Aprendendo em Comunidade

 As ecovilas, ou comunidades sustentáveis, muito conhecidas atualmente estão presentes em diversas partes do planeta há mais tempo do que podemos imaginar.

 11416181_702575429844560_930006554930103991_nSão grupos de pessoas que convivem em uma relação de harmonia entre si e com o meio, em habitats autossustentáveis e auto-regulados, respeitando o tempo dos ciclos naturais e o ritmo das transformações, sem que agridam a fonte dos recursos da onde obtém sua sobrevivência. 

 Se organizam em propriedades coletivas e possuem uma economia colaborativa, onde todos se ajudam e oferecem trocas de bens e serviços. Atualmente é bastante comum encontrar ecovilas que se organizam de modo horizontal, divididas em sub-grupos ou em redes, sem a presença de nenhuma liderança central personificada.

 As comunidades sustentáveis estão espalhadas por quase todos os países e regiões e permanecem integradas entre si através de redes locais, bio-regionais e globais. Muitas comunidades se tornaram também centros de pesquisa e promovem cursos desenvolvendo métodos de aprendizagem coletiva.

 Em 1998 foram reconhecidas oficialmente pela ONU como uma das 100 melhores práticas para uma vida sustentável e se tornaram exemplos de habitação ecológica, organização autônoma e espiritualidade.

Introdução ao Mapeamento e Design Permacultural.

 O primeiro passo para a criação de uma comunidade sustentável é encontrar um grupo de pessoas engajadas e dispostas a mudar seus hábitos e transformar a maneira que se organizam em toda sua vida.

 Posso garantir que, apesar de todas as dificuldades para convivência e tomadas de decisão coletiva é muito mais fácil (e divertido) criar uma comunidade do que uma simples habitação ecológica.

12308787_706242309477872_18371785517338532_n Aliás, alguns dos princípios do design ecológico são a organização em rede, a integração dos sistemas vivos e a interdependência entre todos os atores. 

 Juntos, vocês vão aprender quais são as dificuldades e as técnicas para uma boa construção sustentável. Juntos, vão estabelecer novos laços com a natureza de Gaia e superar seus desafios.

 Juntos, deverão desenvolver uma Visão Comum, que será a idéia central, o espírito e o coração de toda a tribo. 

 A partir da consolidação dessa Visão, deverá ser elaborado o design ecológico da comunidade. E para um bom design é indispensável um mapeamento das potencialidades locais.

 Primeiramente, devemos pesquisar ou elaborar um mapa da comunidade, aonde alguns elementos devem ser observados: 

12066032_697972550304848_5738913714906042851_n

.Devemos refletir da onde vem a água que irá abastecer a nossa casa e como está a nascente desse rio? Para onde vai a água depois que a utilizamos e como ela é tratada para não poluir a terra e os cursos d’água?

.Pesquisar da onde vem os alimentos que chegarão a nossa casa e como são produzidos. Quais são os produtos que são produzidos no local? Pensar em novas maneiras de implementar modelos de agricultura sustentável e redes de distribuição autônomas de alimentos saudáveis.

.Planejar a construção de casas que utilizem recursos locais e que não necessitem de grande quantidade de energia para sua produção. Assim como conhecer as potencialidades locais para encontrar o melhor lugar para sua localização.

.Investigar da onde vem a energia que irá abastecer a nossa casa e como ela é gerada? Qual é o impacto que isto tem na natureza (uma boa forma de medir isso é calcular a quantidade de carbono utilizada no processo)? Quais são as potencialidades locais para geração de energia renovável?

 Após observarem esses elementos podemos começar a desenhar nossa ecovila, de maneira que todos os elementos funcionem de forma integrada entre si e com a natureza que os circunda. 

 A Permacultura, nesse sentido, procura demonstrar como podemos compreender os ciclos da natureza e se integrar ao ambiente de maneira harmoniosa.

12239506_701997423235694_6626036559796910282_nA Ética da Permacultura:

   _ Cuidar da Terra: sem uma terra saudável os seres humanos não podem exercer suas qualidades.

   _ Cuidar das Pessoas: Para que as pessoas acessem os recursos necessários a sua existência.

   _ Repartir os excedentes: Ecossistemas saudáveis usam seus excedentes para nutrir os outros.


Alguns princípios do Design Permacultural:

   _ Abordagem sistêmica, inter-conectividade entre redes e sistemas.

   _ Uso consciente dos recursos naturais.

   _ Utilização de materiais de baixo impacto ambiental.

   _ Reutilização de resíduos, transformando-os em recursos.

   _ Economia Colaborativa, trocas de bens e serviços.

   _ Trabalho coletivo, organizações horizontais, decisões por consenso.

   _ Adaptação da Comunidade ao design natural.

   _ Ciclos completos, autossuficientes.

AMA A abordagem sistêmica da natureza é uma forma de compreender a teia de inter-relações que estabelece a vida. Compreender que o elemento que é sobra em um processo pode ser suficiente para abastecer ou dar início a outro projeto. Reduzindo assim o desperdício e o custo para a produção desse novo recurso.

 A reciclagem dos restos de alimentos (resíduos orgânicos) pode gerar adubo para as plantas e até mesmo produzir biogás (o gás natural) para ser utilizado no fogão, para cozinhar. A produção de energia eólica pode levar a água da chuva armazenada em uma cisterna no subsolo até uma caixa d’água instalada no alto da casa. 

 Assim, este trabalho procura mostrar as diversas práticas e técnicas que são utilizadas e como a abordagem sistêmica pode ser exercitada no desenho de habitações e comunidades sustentáveis.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: